Uns prefere bumbo e clap
Outros gostam do bumbepe
A maioria esquece
Que tudo isso é rap
Undergroud ou mainstream
Rap bom tá bom pra mim
(Rap do bom!) (ele já não gosta mais de mim)

Se conselho fosse bom ninguém dava, vendia
Mas quem diria, que um dia assim você estaria (te conhecia)
Mas agora já nem te reconheço
Ainda lembro do começo, seu antigo endereço
Não veio de berço dourado, morava em bairro afastado
Rua de barro pisado, barraco mal acabado
Via a vizinha do lado com as calça do lado de fora
Na vitrola rola corpo fechado, fica gravado na memória (e agora?!)
O sonho nascia
Se tornar um mc sim é o que queria
Fazia seus primeiro rap enquanto ouvia bumbepe
No 3 em 1 duplo deck
Sua mãe (desliga muleque!) ele sorria
Apertava o rec gravava
Escrevia o nome em fita crep, nas cassete colava
Levava na escola mostrava pros amigo da classe
Os muleque cumprimentava e diziam (muita classe!)
Via que tinha um dom, sabia que era bom
Mantinha o flow no som
Primeiro show marcou
Ficou nervoso na hora que anunciaram seu nome
Na mão, um microfone
Então pensou (demorô!)
Cada passo que dava ficava em câmera lenta
Dez pessoas atentas e um gritou representa
Disse aumenta meu mic, solta a base dj
Um, dois. Om, dois. ok
Mandou sua rima cabreira
Todos impressionados
Sua primeira parte emendou num improvisado
Resultado: Aplauso, abraços do amigo
Momento mágico nunca esperado, jamais esquecido

Uns prefere bumbo e clap
Outros gostam do bumbepe
A maioria esquece
Que tudo isso é rap
Undergroud ou mainstream
Rap bom tá bom pra mim
(Rap do bom!) (ele já não gosta mais de mim)

Hip hop, hip hop, hip hop, hip hop
Isso é hip hop, hip hop, hip hop, hip hop
Hip hop, hip hop, hip hop, hip hop
Isso é hip hop, hip hop, hip hop, hip hop

Vídeo incorreto?