Kamau

aperto SS o elevador desce
Eu fico pouco aqui o porteiro nem me conhece.... direito
Mas sabe que eu não sou visitante
Eu conto 5 nem me parece distante
Já não é como antes nem tem como ser
Se eu to bem perto do chão só tenho a agradecer
Trago comigo as lembranças não me importa o andar
Porque pra mim lá é onde minha cabeça descansa

Lumbriga

Tentei escrever mas não saiuuu Não
Uma história não acaba antes do fim nanananana .....
Alguns andares a menos nem sempre é a subtração (tenho duvidas nessa linha)
Em vez de que a razão trouxe minha visão
Minha bagagem foi pro subsolo sem frustração
Me ajeito em qualquer canto pode crer
Muita força de vontade atitude pra viver


Abaixo do solo alem do que vejo
Desocupamos o prédio
Ordem de despejo
Mudanças que almejo
Desejo que me carrega a outro pólo subsolo subsolo

Matéria Prima

Pela distancia cresce a ânsia de ta junto no processo
Desde que fui convocado pra fazer parte do exercito
No qual muita gente se alistou eu sou mais um que lutou
Pra defender um ideal de ir alem do que o rap já mostrou
Cenário mercenário que vive a mercê da mesmice do tédio
Mas se quer encontrar a diferença ela mora a baixo do prédio

Gato Congelado

E antes da digestão da janta já to levantando na passagem sobre-nome Borges
Garante que eu não to gastando meu tempo que eu não to por engano
Relembrando os velhos tempos meus planos meus inventos manos
Papeis riscados freestyles jogados ao vento desatento
Mas já destinado ao lado mais gelado do apartamento
Do condomínio isento, mas sujeito a mudança de comportamento
é incrível como derrepente o céu fico cinzento

Xará

Demoro tu pediu então vai nostalgia 4 e pouco da manha clareou o dia
Num vazio que o tempo cria em mim e é o seguinte
Eu tenho 27 agora e até ontem eu tinha 20
Eu vi no quinto andar o convite pra revolucionar
Napster ficou pequeno amigo não da pra negar
é tudo nosso nem adianta vim pra me despejar
A semente ta plantada então chora vai brotar

Tapechu (pai lua)

Ordem de despejo, prazo de retirada
A liberdade é tudo para quem não tem nada
Quem sabe me encontro descendo as escadas
Ou rindo das madrugadas e as historias engraçadas
De chapéu de palha calça branca e sandália
Vejo culpas e desculpas ao invés de assumirem as falhas
Ocupa o espaço alheio com suas tralhas não discuto com canalhas
25 anos na luta e não jogo a toalha


Shaw


Calma ai vou dizer pra você

Eu olho da ultima vez a luz entrar no quarto
No lugar da minha cama onde agora tem muito espaço
Fico lembrando das letras e das tretas e n casos eu sigo
Agora é outro planeta e outro compasso
Lembrei também das rimas, batidas, nossa galera
Me mudo com Lumbriga,com o Prima e os outros Felas
Se é ordem de despejo entrego a chave do talento
Vamos pro subsolo e continuo a mil porcento ta ligado


Abaixo do solo alem do que vejo
Desocupamos o prédio
Ordem de despejo
Mudanças que almejo
Desejo que me carrega a outro pólo subsolo subsolo

Vídeo incorreto?