Quebraram-se os grilhões das minhas mãos
Romperam-se as cadeias dos meus pés
Um grande mar se abriu diante de mim
E os inimigos não me alcançarão

Caminhando estou, para Canaã

Caminhando estou pra Canaã
Haja o que houver seja o que for
Nem o deserto, nem gigantes
Conseguirão me intimidar

Caminhando estou, para Canaã

Eu vou viver restituição
Na terra que mana leite e mel
Eu vou pra Canaã...

Vídeo incorreto?