Deixa eu poder te mostrar
Os castelos de sonhos do lado de lá,
As passagens secretas que vão nos levar
Aos jardins mais floridos que existem por lá.
Deixa eu poder te contar
As estórias de um reino, de um rei, de um lugar,
De um tesouro esquecido num canto de mar,
De um amante com medo do tempo passar.
Deixa eu poder distrair
Quem te guarda os segredos que eu vou descobrir,
Quem te esconde as vontades tentando impedir
Que eu te acorde os desejos que eu vou possuir.

Deixa eu poder adormecer
Sem ter medos calados nem nada a esconder,
Sem ter olhos parados olhando sem ver,
Mergulhados num mundo proibido a você.
Deixa eu poder reclamar
Desse tempo passado sem te desfrutar,
Sem sentir teu perfume, te ver, te tocar,
Sem sonhar os teus sonhos nem neles estar.
Deixa eu poder mendigar
As migalhas do vento que vem te alisar,
Se você num momento sem muito pensar
Tenha os olhos atentos num outro lugar.

Deixa eu poder blasfemar
Se qualquer dia desses eu necessitar,
Se buscando saídas eu me equivocar
E depois teu perdão eu tiver que implorar.
Deixa eu querer-te, mulher,
Dar-te tudo o que um dia você desejou,
Ter-te sempre a meu lado como você é
E te amar como eu sou.

Vídeo incorreto?