Bem de manhã cedinho
Chega a vida de mansinho
Na praia alguém sozinho
Correndo atrás do sol.
Ao lado, quinze andares
Fazem sombra aos pescadores.
Na esquina, dois senhores
Discutem futebol.

A isso eu junto um sonho desfeito,
Um despeito e uma paixão.
Um mau pressentimento
E um bom samba-canção.
Um amor antigo,
A mão de um amigo
E um cartão que me mandaram
Mas nunca chegou.
Nesse cantinho de quarto, sozinho
Penso em todo o tempo que passou.

Depois da caipirinha
Feijão preto com farinha.
Uma garoa fininha me dá satisfação.
Na praça, à meia-noite,
Conta o muro, bicicletas.
A cauda de um cometa riscando a escuridão.


A isso eu junto um amor profundo
E um perdão que não neguei.
Um batizado e um cheque sem fundo que passei.
Junto, no ato, o azul de meu quarto
E essa vida que é um enfarto no meu coração.
Hoje se parte.
Partir é uma arte que faz tudo ser recordação.

Vídeo incorreto?