O invasor que chegou primeiro
Era um bando sem paradeiro,
Um povo que dava medo.
Entre a pena perpétua e a morte
Essa gente entregou-se à sorte,
Essa escória escolheu o degredo.

Aportou o destacamento,
Invadindo floresta à dentro,
E tomou litoral e serra.
Depois de fazer cativo
O tupi-guarani nativo,
Essa corja ocupou a terra.

Entre escribas e navegantes
Vinham levas de traficantes
E escravos e desterrados.
E entre padres e missionários,
Os piratas, ladrões, corsários
São os nossos antepassados.

Nossa raça é um mosaico disso.
O Brasil é um país mestiço,
É o clero, é a nobreza, é o mangue,
É a favela, o palácio e o gueto,
É o índio, é o branco, é o preto.
É a herança que está no sangue.

Vídeo incorreto?