Sou assim, não me envergonho.
Nesse mundo tão tristonho
Nada, enfim, tem mais valor.

Sou assim, sou muito esperta.
Mais vale renda certa
Que suspiros de amor.

Sou assim e assim me imponho.
Já não vivo mais de sonho,
A ilusão não tem sabor.

Sou assim e pouco importa.
Se o poeta me vê morta,
Tenho e pago meu cantor.

Quem chora por amor é um imbecil.
Quem vive de ilusão é muito mais.
E eu que vim do nada sei agora
De quanto a riqueza é capaz.

Tirei do meu caminho a compaixão.
Amar não diz mais nada para mim.
E esqueci as palavras de perdão,
Pois os meios sempre são justificados pelos fins.

Vídeo incorreto?