Juriti é pass'o triste
Canta em muita solidão.
Nem sequer sabe que existe
Amigo, mulher e violão. .

Canta pra xique-xique,
Cascavel, camaleão.
Só responde a siriema
Que grita de chegar a fazer pena
Na velha caatinga do sertão.

Quéu-quéu chorou
Mata branca em desesperação.
Credo cruz, espia que pavor
Caipora mora na escuridão.

Não se ouve nem um pio
Cadê Zé, cadê João,
Cadê água, cadê rio,
É ano de seca no sertão.

Lá onde a vida se acaba
Vive só quem tem razão.
Vive o bode, vive a cabra
E o maracujá e a cana brava
E o mandacaru e a assombração.

Quéu-quéu chorou
Mata branca em desesperação.
Credo cruz, espia que pavor
Caipora mora na escuridão.

Vídeo incorreto?