Depois de 10 anos na estrada
A minha vida eu quis mudar
Eu quero é viver com a muierada
Eu quero é virá um popstar!

Desfiz da minha roça de capim
Vendi a viola e o acordeon
E na negociação eu dei um rim
Só pra comprá a guitarra Gibson

Peguei a variant e fui pra capitar
Aqui o meu CD eu vou gravar
E pelo arto-falante gritava sem parar
Não vendo mais pamonha!!!!
Eu vou ser um popstar

Não quis nem me preocupar c'os risco
Mesmo porque o dinheiro sempre acaba
Mandei fazer 400 mil disco
Metade pra família em Piracicaba

Agora para o sucesso vir
Só fartava as rádio e as TV
Fui em tudo que era emissora, mais de mir!
Mas nóis num cunseguia se entender

Que estranho aqueles home,
Falando sem pará no tar do desgraçado do Jabá
Se o seu pobrema é fome
Vamo pro restaurante ou então come pamonha!!
Lá na minha variant

Levei uma bordoada e eu nem sei porque
E os home ainda mandaram eu me fu...ê ê ê!
Fiquei lá na calçada com cara de pamonha
E achei aquilo tudo... Yeah!
Uma Polka Vergonha!
Polka, hey! Polka, hey! Polka, polka vergonha!


Mas não pense que eu me abati
E nem que a minha história é um fiasco
Vendi 300 disco em Birigui
E quase meia-dúzia lá em Osasco!

Vídeo incorreto?