Você que empresta forma às minhas tardes
Ávidas por esbarrar sem intenção
Perdida decorando as próprias frases
Dos cadernos que esperam pra cair das tuas mãos

Pra esperar eu pego a paz das árvores
Quando é possível desviar a atenção
De cada nova possibilidade
Que levemente ri enquanto olha para o chão

E se essa for a nossa última chance?
Pedaço de instante
Depois procurar
Procurar pra sempre

Vídeo incorreto?