Quando o vento ainda tarde
E do sol deixa o clarão
Clareando o pé da serra
Veja o vermelhão da terra
Que saudade do sertão

Adeus meu velho nordeste
Terra que me viu nascer
Vinte anos estou tão longe
Meu coração lhe responde
Que nunca vou te esquecer

Quando ronca a trovoada
A rã começa a roer
Sertanejo vai pra roça
E canta na sua palhoça
Graças a Deus vai chover

Vídeo incorreto?